×

Publicidade

Artigos

A natureza humana

O diretor Min Bahadur Bham apresenta o país divido em vários aspectos.

Sabemos muito pouco sobre o Nepal, suas tradições e questões políticas. O filme “Nas estradas do Nepal” auxilia a conhecer alguns aspectos do país, mas, acima de tudo, traz dados sobre a natureza humana que valem para qualquer nação ou etnia. Esse é um dos poderes da arte: o de oferecer informações para ilimitadas interpretações.

O diretor Min Bahadur Bham apresenta o país divido em vários aspectos. Por um lado, há, no início dos anos 2000, uma bipolaridade entre guerrilheiros maoístas comunistas e soldados fieis ao rei. Por outro, existem diversas castas e, para os que estão nas posições inferiores, a possibilidade de ascensão é zero. O estudo, pelo menos, pode ser um caminho.

Em meio a tudo isso, a narrativa conta como dois meninos de castas diferentes se unem por uma galinha. Tudo começa quando o governo obriga os aldeãos de um povoado a venderem as suas aves para o chefe local para um banquete de recepção ao monarca. No entanto, uma família esconde o animal e tudo gira em torno dos caminhos que ele percorre.

Continua após a Publicidade

Quando a galinha é vendida para um outro povoado, os garotos vão em busca dela nessa atmosfera de uma nação partida nos mais diversos aspectos, inclusive nas visões de mundo distintas entre as gerações. Concorrente pelo seu país ao Oscar de melhor Filme Estrangeiro, o filme mostra a violência e a bondade humanas entrelaçadas numa realidade social e política violenta e conturbada, em que as principais características básicas humanas, boas e ruins, são encontradas e perdidas a cada instante.

Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e pós-doutorando e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.