×

Publicidade

Artigos

Os principais concorrentes da BMW no Brasil

Conheça as marcas que competem de igual para igual com a BMW

 

É inevitável dizer que a BMW é classificada como sendo a marca líder no segmento de marcas de luxo. Aliás, ela é uma das marcas que foram capazes de quebrar o próprio recorde histórico de vendas, por uma diferença bem pequena. Além dela, outras foram muito bem sucedidas no mercado premium, como a Mercedes e a Audi.

Para se ter uma ideia, a BMW conseguiu atingir a marca de 2,49 milhões de unidades vendidas, o que representa uma alta sutil em comparação com o ano anterior. Esse novo recorde mundial foi obtido graças aos resultados exibidos na China e na América Latina, que aliás compensaram a estagnação do mercado europeu.

Continua após a Publicidade

É inegável o peso e a relevância que a BMW tem no segmento premium. Todavia, existem outros concorrentes de grosso calibre para a marca. Abordaremos adiante, além obviamente da BMW em si, dois concorrentes de peso, que são a Mercedes Benz e a Volvo.

BMW: a líder do segmento premium

Individualmente falando, foram comercializados cerca de 2,12 milhões de carros BMW em todo o planeta, demonstrando um discreto crescimento de 1,8%, impulsionado pelos modelos da linha X e igualmente pelo novo série 5. O objetivo é tentar repetir essa performance animadora apresentada nos últimos anos.

Quando o assunto é o desempenho de carros elétricos, a BMW é o destaque no mercado. Aliás, não apenas com os carros elétricos, mas também os mini elétricos e os famosos híbridos. A propósito, esse segmento teve um crescimento bem robusto, de quase 39%, o que é uma porcentagem bastante significativa. A marca estima que até o ano de 2005 eles terão em sua linha de automóveis cerca de 13 exemplares híbridos e 12 elétricos.

Aqui no Brasil especificamente falando, foram vendidos aproximadamente 11.375 modelos da BMW, com X1 e série 3 tendo suas partes dianteiras sendo montadas em Santa Catarina.

Assim como as suas concorrentes, a BMW correu atrás de proporcionar uma série de inovações e tecnologias avançadas e diferenciadas, como uma forma de dominar o mercado e continuar da liderança do ranking e segmento premium.

E uma dessas promessas foi a entrega de modelos que fossem nacionalizados ou então com um motor biocombustível, rede autorizada, crédito facilitado e modelos inéditos. O resultado desse esforço significa um aumento de aproximadamente 15% nas vendas totais em comparação com o ano anterior, sempre tendo como cenário de fundo a disputa acirrada pelo topo do ranking com suas principais concorrentes, que são a Mercedes Benz e a Audi, além obviamente da Volvo.

A despeito do segmento de automóveis como um todo ter sofrido uma retração de 7% nesse último ano e a expectativa de continuar estável até o ano que vem, a marca BMW conseguiu fechar com uma alta de mais de 15% em suas vendas, em comparação com o ano passado, que por si só já tinha sido bastante animador para esse topo do ranking premium.

Uma concorrente de peso para a BMW: Mercedes Benz

A maior concorrente da BMW é, sem sombra de dúvida, a Mercedes Benz. Para se ter uma noção precisa da situação e o quanto a Mercedes Benz é uma concorrência absurdamente desafiante para a BMW, apesar da BMW ser considerada a maior fabricante global de veículos da categoria premium, a Mercedez Benz permanece sendo a marca mais vendida.

Ainda que a diferença de unidades seja pequena, a Mercedes Benz, em termos de quantidade de vendas em si, ocupa o primeiro lugar do ranking. A BMW pode ser a número 1 em termos de apreço e preferência do público, a maior em popularidade e fabricação, mas, tecnicamente falando, a Mercedez Benz é a mais vendida.

Aliás, ela teve 2,31 milhões de carros vendidos, fazendo assim com que, pelo terceiro ano seguido, ela ocupe o primeiro lugar em vendas do segmento premium e, pela oitava vez consecutiva, superasse seu recorde de vendas, porém com um índice de expansão menor do que o do ano passado.

Do mesmo modo que a BMW, a Mercedes Benz deve uma parcela expressiva do seu excelente desempenho ao mercado chinês. Contudo, o Brasil é um dos mercados nos quais ela lidera o mercado de veículos de luxo.

A Mercedes Benz emplacou precisos 12.131 carros aqui em terras brasileiras, tendo ficado em primeiríssimo lugar no segmento pela segunda vez consecutiva, porém o volume representou uma pequena retração de 2,7% em comparação com o ano passado.

Quanto ao modelo que a marca mais vendeu aqui no Brasil foi o Classe C, que é montado na cidade de Iracemópolis (SP), exibindo um total de 5,1 carros emplacados. Logo depois, o segundo mais vendido foi o GLA, um SUV compacto, igualmente produzido no interior do estado de São Paulo, ajudando com algo em torno de 2,96 mil vendas.

Em uma feliz coincidência com a BMW, a Mercedes Benz também prometeu que iria propiciar modelos que fossem nacionalizados ou então com motor a base de biocombustível, sem falar em carros inéditos e uma maior rede autorizada.

A Volvo no Brasil

Apesar de não ser tão popular e cotada como as suas duas concorrentes que a precederam, a Volvo não deixa de ser bastante competitiva no segmento premium aqui no Brasil.  De fato, com algumas de suas novas versões caindo ainda mais no gosto dos consumidores brasileiros, ela tendo sido capaz de entregar bons resultados em termos de vendas.

Um dos exemplares responsáveis por esse sucesso nas vendas foi o V40, um hatch médio de luxo. O motivo por trás desse sucesso encontra-se em seu motor T4 2.0 e também por conta dos seus faróis de LED integrados. Essas duas mudanças alinhadas impulsionaram incrivelmente as vendas da Volvo aqui no país.

Agora você sabe com precisão quais são os principais concorrentes da marca alemã BMW aqui no Brasil, assim como também conhece o desempenho de vendas de cada uma dessas três grandes marcas citadas. Curta e compartilhe esse post em suas redes sociais!

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.