×

Publicidade

Brasil

Caso Raissa: Justiça determina apreensão de adolescente suspeito de matar a menina

Pedido pela internação provisória do garoto foi feito pela Polícia Civil, que investiga o caso ocorrido no domingo (29).

"É preciso descobrir como ela foi parar lá." disse a tia da menina, Alessandra Caparelli

A Justiça de São Paulo determinou na madrugada desta terça-feira (1º) a apreensão do adolescente de 12 anos investigado por suspeita de participar do assassinado da menina Raíssa Eloá Caparelli Dadona, de 9 anos. Raíssa foi encontrada morta no domingo (29), amarrada numa árvore, no Parque Anhanguera, na Zona Norte de São Paulo, após desaparecer de uma festa em um Centro de Educação Unificado (CEU) próximo ao local.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), o pedido pela internação provisória do garoto foi feito pela Polícia Civil, que investiga o caso. Por volta das 9h30 desta terça a pasta ainda não tinha confirmação se o garoto foi apreendido.

O adolescente deverá ser ouvido por promotores do Departamento de Infância e Juventude do Ministério Público (MP). Posteriormente poderá ser encaminhado a uma das unidades da Fundação Casa, entidade que visa recuperar menores infratores.

Continua após a Publicidade

“Ela tinha um grau de autismo, era uma criança introvertida com dificuldade de se aproximar e se sociabilizar, ela chorava em situações desconfortáveis e sob forte estresse, ela convulcionava. Não era apenas com um doce que alguém conseguiria atraí-la”, diz a tia. “É preciso descobrir como ela foi parar lá.” disse a tia da menina, Alessandra Caparelli

Câmeras de segurança gravaram o garoto e a menina antes do crime. Eles aparecem caminhando de mãos dadas. Além disso, o adolescente deu versões diferentes para o caso.

Ele prestou depoimento na 5ª Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), acompanhado dos pais, entre a tarde de segunda (30) e começo de madrugada desta terça.

Ainda de acordo com a SSP, as investigações continuam na tentativa de identificar outros possíveis envolvidos no crime.

Fonte:G1.com

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.