×

Publicidade

Brasil

Embaixada da Venezuela em Brasília é invadida por representantes de Guaidó

"Eles começaram a abrir as portas e entregar voluntariamente a sede diplomática à representação legitimamente credenciada em Brasil", diz.

A Embaixada da Venezuela no Brasil comunicou, na manhã desta quarta-feira (13/11), que funcionários do local reconheceram Juan Guaidó como o presidente do país venezuelano. De acordo com o comunicado, a sede em Brasília foi invadida por representantes de Guaidó. O grupo de aproximadamente 15 pessoas, composto por brasileiros e venezuelanos, é encabeçado pelo engenheiro venezuelano Alberto Palombo.

Dessas 15 pessoas, duas foram expulsas por apoiadores de Maduro e estão do lado de fora, inclusive o Palombo. O texto assinado pela embaixadora Maria Teresa Belandria Expósito diz que a ação foi imediatamente comunicada ao Ministério das Relações Exteriores. “Eles começaram a abrir as portas e entregar voluntariamente a sede diplomática à representação legitimamente credenciada em Brasil”, diz.

Em contato com o governo brasileiro, a embaixadora diz que tenta mediar com as autoridades a melhor maneira para solucionar o caso. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) foi acionada e está no local, mas como se trata de representação diplomática, não retirou ninguém do local.

Continua após a Publicidade

O líder do PT na Câmara, o deputado Paulo Pimenta, está no local e fez registro em vídeo no local (veja abaixo). De acordo com o parlamentar, houve conflito. “Uma situação bastante tensa aqui na Embaixada”, diz. Um representante do Itamaraty chegou para tentar negociar com os invasores.

Esquema de segurança para o Brics

A confusão ocorre mesmo com o esquema de segurança montado para o encontro da cúpula dos Brics, no Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty). Em terra, a Esplanada dos Ministérios tem a entrada de automóveis restrito para autoridades envolvidas no evento e o acesso a diversos prédios interditado. Pelo ar, 40 aeronaves vão patrulhar os céus prontas para repelir qualquer ameaça. Ao todo, 1.600 militares vão participar da operação de defesa área.

Chefes de Estado de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul se reúnem na capital nesta quarta-feira (13/11) e quinta-feira. Servidores públicos terão ponto facultativo, na quinta e na sexta-feira, nas unidades administrativas federais localizadas na Esplanada dos Ministérios. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, também decretou ponto facultativa para os servidores do GDF.

 

 

 

Fonte:correiobraziliense.com.br

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.