×

Publicidade

Brasil

Toffoli nega pedido de suspeição de Moraes feito por Sara Winter

Sara Winter foi presa por ordem do Supremo.

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, negou o pedido de suspeição feito pela ativista Sara Giromini, que se apresenta como Sara Winter, contra o ministro Alexandre de Moraes no inquérito sobre atos antidemocráticos que tramita na Corte. A decisão é do dia 2 de julho.

Segundo a defesa de Giromini, Moraes estaria impedido de atuar no procedimento porque seria “inimigo declarado” da investigada, “o que é reforçado pela representação criminal formulada contra ela junto à Procuradora-Geral da República”. A intenção seria “perseguir” a ativista, segundo a defesa.

Em sua decisão, Toffoli afirmou que “é público e notório que eventual suspeição do ministro Alexandre de Moraes foi provocada pela arguente que, logo após sofrer medidas processuais de busca e apreensão” durante operação da Polícia Federal em maio, autorizada por Moraes, “propalou críticas e ameaças à Sua Excelência por vídeo postado em redes sociais”.

Continua após a Publicidade

Sara Giromini é investigada como sendo membro de um grupo de apoio ao presidente Jair Bolsonaro que acampou na região das Esplanada dos Ministérios e teria participado de atos antidemocráticos onde foram pedidos o fechamento do Congresso e do STF, além do retorno do AI-5 (Ato Constitucional número 5), que ampliou o poder do Executivo durante a ditadura militar, no período de maior repressão. Ela participou ainda de ato com tochas em frente ao STF, entre outras ações.

Giromini foi presa em junho por conta da investigação e foi colocada em liberdade no dia 24, mediante uso de tornozeleira eletrônica.

Fonte:R7.com

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.