×

Publicidade

Coluna da Célia Lima

Meu pet tem diabetes! O que fazer?

Muitas pessoas não sabem, mas alguns animais também podem ser diagnosticados com diabetes

 

A notícia não é muito agradável e inspira preocupação quando recém-descoberta. Mas não é necessário entrar em pânico. Caso isso aconteça com o seu pet, é importante saber que há tratamento e em alguns casos, com os devidos cuidados é possível controlar a doença.

Continua após a Publicidade

Entenda melhor – diabetes mellitus nos animais geralmente é causada pelo acúmulo de glicose no sangue por deficiência no pâncreas em excretar a insulina ou pela ação deficiente da insulina nos tecidos. Toda a atenção na identificação dos sintomas e nos cuidados é importante, pois o animal pode ter complicações e desenvolver comorbidades, como a cegueira.

A médica veterinária da Petmania, Shirley Fonseca, aconselha aos donos dos animais de estimação, a ficarem atentos para alguns sinais. “Normalmente eles apresentam mais sede e mais fome, com a probabilidade maior de estarem acima do peso e com cansaço excessivo”, explica.

Shirley também dá algumas dicas de como prevenir seu pet desse transtorno. “O ideal é sempre consultar o veterinário e fazer os check-ups semestralmente para verificar parâmetros como a pressão arterial, o estado dos olhos, do sistema renal, o possível desenvolvimento da aterosclerose, entre outros fatores importantes na identificação ou não da diabetes”.

Tratamento – A veterinária explica que o tratamento dos bichinhos diagnosticados com diabetes normalmente é embasado na aplicação diária de insulina. Por esse motivo, é realizada uma curva glicêmica, com aferição da glicemia a cada uma ou duas horas, durante o espaço de 24 a 48 horas. Dependendo do que for diagnosticado, a escolha e a quantidade adequada é essencial para fazer o controle da doença, que mesmo sem cura, pode ser amenizada oferecendo uma maior qualidade de vida para o pet.

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.