×

Publicidade

Coluna da Célia Lima

Treino aeróbico atrapalha a hipertrofia?

Educador físico tira dúvidas sobre o tema e explica como conciliar essas duas modalidades

Resultado de imagem para Treino aeróbico

Até o final de 2020, a meta é chegar a mais de 120 unidades em todo o País.

Quando o objetivo do treino é a hipertrofia, muitas pessoas evitam os exercícios de cardio e aeróbico com medo de perder massa muscular. Verídica, essa relação está associada ao consumo calórico das modalidades, que visam também objetivos diferentes.

“Os treinos cardiorrespiratórios trabalham de forma rítmica e aeróbica grandes grupos musculares, consumindo mais calorias. Já a hipertrofia exige um estado anabólico do corpo, que é a ingestão alimentar maior do que o gasto energético”, explica Rafael Oliveira, educado físico da SELFIT Academias.

Continua após a Publicidade

O profissional comenta também que os benefícios dos treinos de cardio na hipertrofia são positivos, porém, é importante que ambos sejam realizados com cargas condizentes. “Um condicionamento cardiorrespiratório favorável contribui no desempenho da hipertrofia, mas o aluno deve concentrar cargas superiores na musculação e treinos mais leves de aeróbios, para que, assim, ocorra o aumento da massa muscular”, explica.

Para conciliar as duas técnicas, o profissional recomenda praticá-las em dias alternados ou horários diferentes. Os treinos aeróbios devem ser praticados entre duas ou três vezes por semana, com pouca intensidade, para que não atrapalhem o processo de hipertrofia.

“Vale ressaltar que atividades cardiorrespiratórias, quando praticadas constantemente, aumentam o funcionamento do metabolismo em até oito vezes, continuando a queima calórica por horas depois de finalizar os exercícios. Por esse motivo, recomendo que sejam feitas com baixa ou média-intensidade durante o período de hipertrofia”, finaliza Oliveira.

Contudo, lembre-se de que é importante o descanso do corpo, principalmente a musculatura exercitada no dia. Para determinar esse período, leve em consideração o volume e a intensidade do treino. 

Sobre a SELFIT

A SELFIT Academias foi fundada em 2012, com a primeira unidade implantada em Salvador, na Bahia. Em 2015, a rede decidiu se associar ao fundo H.I.G Capital, elevando o negócio a uma nova escala e acelerando o seu crescimento.

A marca inovou na construção de um modelo proprietário com a criação de uma estrutura única, composta por espaços especiais conectados às principais tendências mundiais.

A SELFIT iniciou em 2019 um forte processo de expansão para o Sudeste brasileiro, que inclui o sistema de franquias também.

Até o final de 2020, a meta é chegar a mais de 120 unidades em todo o País. O formato da academia tem o objetivo de atender às necessidades dos alunos que desejam encontrar a sua melhor versão, desenvolvendo uma relação de felicidade, leveza e prazer com os exercícios.

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.