×

Publicidade

Coluna do Udes Filho

Conheça os bairros com casos de Covid-19 em São Luís

São Luís conta com mais de 90% dos pacientes em todo o estado.

A maioria dos casos no novo coronavírus no Maranhão, estão em São Luís, segundo dados da Secretaria de Saúde divulgados nesta segunda (6). O destaque para a região nobre da cidade. A lista segue em ordem alfabética.

  • Alemanha – 1
  • Anjo da Guarda – 1
  • Aurora – 1
  • Bairro de Fátima – 3
  • Bela Vista / Primavera I (Cohajap) – 1
  • Bequimão – 1
  • Bom Jesus – 1
  • Calhau – 8
  • Camboa – 1
  • Caratatiua – 1
  • Centro – 5
  • Chácara Brasil – 2
  • Cidade Operária – 2
  • Cohafuma – 2
  • Cohama – 3
  • Cohatrac I, II, III, IV, Primavera-Cohatrac – 2
  • Conjunto Dom Sebastião / Vila dos Nobres / Pq. Dos Nobres / Parque Timbira – 1
  • Conjunto Habitacional Vinhais – 4
  • Coroadinho – 1
  • Cruzeiro do Anil – 1
  • Forquilha – 1
  • Jaracaty – 1
  • Jardim América – 1
  • Jardim das Margaridas / Parque Aurora / Planalto Anil I, II, III – 2
  • Jordoa – 1
  • Liberdade – 1
  • Maranhão Novo – 1
  • Monte Castelo – 2
  • Olho D’água – 3
  • Pindorama – 1
  • Planalto Vinhais II – 2
  • Ponta d’Areia – 8
  • Ponta do Farol – 2
  • Quitandinha / Vinhais I / Vinhais II – 1
  • Renascença – 14
  • Retiro Natal – 1
  • Sacavém – 1
  • Santo Antonio – 1
  • São Francisco – 2
  • São Marcos – 1
  • Sá Viana – 1
  • Turu – 9
  • Vila Embratel – 1
Nesta segunda (6), o número de casos confirmados da doença no Maranhão subiu para 172 e atinge sete cidades. Ao todo, foram mais 39 casos registrados nas últimas 24 horas. Sobre os casos que ainda estão sob suspeita, são 1218 em todo o estado. Outros 1652 casos suspeitos foram descartados e 45 pessoas estão curadas da doença.

Quarentena

Por causa da evolução no número de casos, a proibição de funcionamento de diversos comércios e estabelecimentos no Maranhão continua mantida por tempo indeterminado, mas, segundo o Governo do Maranhão, pode ser reavaliada com o passar do tempo. A proibição de funcionamento afeta os seguintes segmentos:

  • Bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres;
  • Templos, igrejas e demais instituições religiosas;
  • Museus, cinemas e outros equipamentos culturais, público e privado;
  • Academias, clubes, centros de ginástica e estabelecimentos similares;
  • Lojas ou estabelecimentos que pratiquem o comércio ou prestem serviços de natureza privada;
  • “Shopping center”, galeria/centro comercial e estabelecimentos congêneres, salvo quanto a supermercados, farmácias e locais que prestem
  • Serviços de saúde no interior dos referidos dos estabelecimentos;
  • Feiras e exposições
Importância da quarentena

Ficar em casa é, segundo as autoridades de saúde, a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Continua após a Publicidade

Um colapso causaria a diminuição drástica a capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

“O colapso é quando você pode ter o dinheiro, você pode ter o plano de saúde, você pode ter a ordem judicial, mas simplesmente não há o sistema pra você entrar. É o que está vivenciando a Itália”, esclareceu o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, em entrevista no dia 20 de março.

Cuidados

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde também recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.