×

Publicidade

Coluna do Udes Filho

Mauricio Seabra atestou serviço de hospital particular onde filha de Tema é diretora

Secretário de Tutum assinou documento confirmando capacidade técnica da unidade privada de saúde contratada dirigida pela filha do próprio prefeito

Depois da descoberta de um contrato de R$ 2,3 milhões assinado pelo secretário de saúde de Tuntum, Mauricio Seabra, O Quarto Poder obteve novos documentos que revelam a atuação do auxiliar do prefeito Cleomar Tema no processo que resultou no contrato da Prefeitura tuntuense com a Fundação de Saúde e Assistência, cujo nome de fantasia é Centro de Imagem Antônio Joaquim da Cunha, que tem como diretora a médica Thalita Seabra Silva Cunha, filha do chefe do executivo tuntuense.
A reportagem apurou que o negócio com a unidade privada de saúde foi formalizado em contrato assinado no dia 16 de janeiro deste ano, mas só veio à tona no final do mês passado, depois de matéria publicada nesta página.
A contratação levantou suspeita por que o documento utilizado pela entidade para comprovar sua capacidade para prestar serviços de saúde foi assinado pelo próprio secretário. Levantamento realizado pelo O Quarto Poder comprova que Tutum é a única cidade onde a Fundação presta serviços.
De acordo com a legislação vigente, o atestado de capacidade técnica é um dos documentos exigíveis para comprovação da qualificação técnica dos licitantes que pretendem fornecer para o poder público, conforme disciplina o inciso II, artigo 30 da Lei de Licitações. O objetivo do documento é comprovar a experiência da empresa licitante no objeto licitado, a ser contratado.
Outro fato que também não passou despercebido pela reportagem é que a Fundação possui outras pessoas ligadas ao prefeito. De acordo informações obtidas com exclusividade, a entidade firmou convênio de R$ 4 milhões e 800 mil com o Governo do Estado, em 2016. Nesse período, ela chegou a efetivar um contrato com a empresa J.A Serviços Médicos, cujo proprietário é o próprio filho de Tema.
Mas os indícios de irregularidades não param por aí. Quem presidia a Fundação no período da assinatura do convênio era o vigia do prefeito de Tuntum. Depois que foi denunciado passou a ser presidida por um ex-funcionário do hospital, que pertence à família do prefeito.
Como se trata de movimentações financeiras que envolvem verbas do Sistema Único de Saúde (SUS) é provável que a família Seabra e Cunha entre no radar da Policia Federal em operações que apuram supostos desvios de verbas.
Ver comentários
  • Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.