×

Publicidade

Coluna do Udes Filho

Presidência 2022: Rui Costa pode ser a “pedra no sapato” de Flávio Dino

O governador da Bahia, Rui Costa (PT)

Rui Costa (PT), governador da Bahia, pode ser um dos maiores adversários do governador do Maranhão, na disputa, pela disputa da Presidência da Republica em 2022. Costa começou a ser promovido a candidato a presidente , quando uma fake news, na internet, propagou um de seus discursos sobre união dos estados do Nordeste no combate a problemas comuns, contendo uma legenda falsa, onde o autoproclamava “presidente do Nordeste”, desafiando o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sérgio Moro.

Rui Costa figura entre os líderes do consórcio de governadores do Nordeste, que conta também com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), outro postulante a presidente.

Continua após a Publicidade

O grupo de governantes nordestinos tem uma importância que vai além da defesa de causas comuns da região. Fatores políticos apontam o Nordeste como nascedouro de um futuro candidato de raízes petistas ou da base aliada ao PT.  No Nordeste, Haddad teve sua melhor votação em 2018. Ou seja: a região tá na “moda política”, quando a questão é ser contra Bolsonaro.

Rui Costa e o comunista Flavio Dino têm históricos políticos recentes, bem parecidos. Os dois foram eleitos em 2014 e reeleitos no primeiro turno em 2018. Os dois administram governos populares em seus estados e trabalham de todas as formas os seus nomes nas especulações para a disputa presidencial de 2022.

Em meio à disputa velada, Rui Costa leva vantagem sobre Flávio Dino, hoje, em dois pontos. O primeiro é que Já nasce dentro do PT. Nas eleições passadas, o PT preferiu perder apoiando um nome dos próprios quadros a apoiar candidatos de siglas “aliadas”. Este é um ponto que favorece o governador da Bahia.

Outra situação é que Costa tem trabalhado com maestria sua “disputa, pela disputa”, dentro da própria Bahia e, agora, vem rompendo com cautela as fronteiras, fazendo campanha velada em outros estados da região e além-fronteiras, visando o eleitorado nacional.

Faz tempo que Dino tem focado muito no cenário nacional, diretamente, tentando polemizar lá me cima, mas conseguindo poucos resultados significativos. Em casa, no Maranhão, politicamente, não tem feito um trabalho tão eficaz quanto Costa, quando se trata de empolgar o povo de seu estado em relação a seu nome para presidente.

Mas Dino tem tempo, tem os caminhos e a inteligência para se cacifar na disputa. Uma pedra no sapato machuca, mas deixa  de incomodar quando é retirada no tempo certo.

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.