×

Publicidade

Coluna do Udes Filho

Quem está por trás dos pedidos de impeachment de Edivaldo?

O primeiro pedido para a abertura do processo de impeachment do prefeito de São Luís foi rejeitado na segunda-feira (20), pela Câmara Municipal. 25 vereadores, pelo voto, disseram não ao requerimento, dois abstiveram-se e três votaram pelo acolhimento do afastamento.

A Câmara Municipal de São Luís rejeitou, na segunda-feira (20/05), um pedido para abertura de processo de impeachment contra o prefeito Edivaldo Júnior.

É do conhecimento de todos que acompanham os bastidores do Legislativo Ludovicense, que pelo menos 12 pedidos de afastamento do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, devem ser protocolados na Câmara, nos próximos dias. A quantidade das possíveis petições, anunciadas com antecedência premeditada, remetem ao número do PDT, partido do prefeito, e demonstram ser um deboche, um recado, uma tentativa de intimidação, uma espécie de terrorismo psicológico, que torna nítida a intenção de desgastar, de abalar o prefeito e seus partidários.

O primeiro pedido para a abertura do processo de impeachment do prefeito, foi rejeitado na segunda-feira (20), pela Câmara Municipal.  Quando 25 vereadores, pelo voto, disseram não ao requerimento, dois abstiveram-se e três votaram pelo acolhimento do afastamento.

Continua após a Publicidade

QUEM SÃO OS PAIS DOS PEDIDOS DE IMPEACHMENT DO PREFEITO EDIVALDO JR?

A Coluna do Udes Filho apurou que pelo menos três empresas do setor de coleta de resíduos sólidos podem fazer parte do esquema montado para tentar afastar o prefeito Edivaldo Holanda Jr. A estratégia seria pressionar os vereadores com uma avalanche de pedidos de impeachment, além do vazamento de trechos de peças processuais para blogs e outros meios de comunicação, na intenção de gerar a sensação de escândalo e insegurança jurídica e administrativa.

O modus operandi usado em São Luís é idêntico ao praticado por ramificações do “consorcio do lixo” em cidades de outros Estados.

 O 2º PEDIDO DE IMPEACHMENT FOI PROTOCOLADO

Foi protocolado na Câmara Municipal de São Luís, na manhã desta terça-feira (21), um novo pedido de impeachment do prefeito Edivaldo de Holanda Júnior (PDT).

PARTICIPAÇÃO DE POLÍTICOS

A Coluna constatou ainda, que alguns personagens políticos, trabalham, paralelamente, ou em parceria com o “consorcio do lixo”, para o máximo desgaste da gestão pedetista e um possível extremo, o afastamento do prefeito.

No próximo post, explicarei como o esquema deve agir na intenção de constranger a Câmara. Deixar os vereadores em “saia justa” é parte importante do plano.

Ver comentários

Continue Lendo...

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.