×

Publicidade

Eventos e Cultura

Pão com Ovo atrai público nos 71 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Na noite de terça-feira (10), centenas de pessoas lotaram a Praça Deodoro, em São Luís.

Na noite de terça-feira (10), centenas de pessoas lotaram a Praça Deodoro, em São Luís, para se divertir com a irreverência do espetáculo Pão com Ovo. A peça foi o ponto alto do ato comemorativo pelos 71 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, documento adotado pelas Organizações das Nações Unidas (ONU) em 10 de dezembro de 1948, proclamando uma série de princípios comuns em defesa de direitos essenciais para todos os povos e todas as nações do planeta.

Organizado pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), o ato em São Luís faz parte da programação da Semana Estadual dos Direitos Humanos, que segue com atividades até a sexta-feira (13), quando será entregue o Prêmio Magno Cruz, que em sua primeira edição homenageará ações que se destacaram na promoção e na defesa dos Direitos Humanos no estado.

Luta
O secretário de Direitos Humanos em exercício, Jonata Galvão, salientou que o Maranhão vem lutando arduamente na defesa dos direitos humanos.

Continua após a Publicidade

“Nós trabalhamos diariamente para combater a tortura, combater a lgbtfobia, combater os baixos índices de desenvolvimento do Estado, favorecer políticas em prol das crianças e dos adolescentes, dos índios, políticas das pessoas com deficiências, da pessoa idosa, combate ao trabalho escravo, combate ao tráfico de pessoas, mediação de conflitos latifundiários. Todas essas são ações de direitos humanos”, completou Galvão, salientando, ainda, que os direitos humanos são os mínimos dos direitos.

Humor

Montado pela Cia. Santa Ignorância, com os atores César Boaes e Adeilson Santos, que, respectivamente, dão vida às personagens Clarisse Milhomens e Dijé, o roteiro da peça Pão com Ovo em celebração aos 71 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos abordou temas como feminismo, lgbtfobia, racismo, entre outros tópicos.

Antes de os atores subirem ao palco, quem roubou a cena na apresentação do evento foi a drag queen Pathielle.

Representante da comunidade LGBT, Pathielle avalia que, apesar de forte movimento nacional de supressão ao debate pelos direitos humanos, no Maranhão a pauta é levada a sério.

“A nossa dignidade vale mais e os nossos direitos têm que ser garantidos. No Maranhão eu me sinto protegida, no meu estado eu vejo meus direitos resguardados”, afirmou Pathielle.

A psicóloga Gercina Muniz levou o filho Felipe, de 24, que nasceu com anoxia (ausência ou diminuição de oxigênio no cérebro durante o parto), para se divertir com o espetáculo. Ela e Felipe vêm participando dos debates da Semana Estadual dos Direitos Humanos e elogiou a forma como o Maranhão vem priorizando a causa, por exemplo, das pessoas com deficiência.

“Eu acho muito importante porque é uma forma das pessoas com deficiência saírem da invisibilidade e ganharem espaço. O Maranhão está evoluindo nesse debate de inclusão”, concluiu Gercina.

Clarisse Milhomens e Dijé, o roteiro da peça Pão com Ovo em celebração aos 71 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.