×

Publicidade

Maranhão

Comida na Mesa vai auxiliar no combate à fome no Maranhão

O Governo do Maranhão vai destinar R$ 180 milhões para o Programa Comida na Mesa, que visa fortalecer as ações de segurança alimentar e nutricional das famílias mais vulneráveis do estado.

Para isso, o Comida na Mesa vai garantir a venda de refeição nutricionalmente adequada a preço acessível, por meio dos Restaurantes Populares, assim como aquisição de alimentos da agricultura familiar por meio dos programas de acesso a mercados institucionais, como o Programa de Compras da Agricultura Familiar (Procaf).

O Comida na Mesa é coordenado pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), sob o comando do secretário Rodrigo Lago, em parceria com Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes) e Secretaria de Estado de Governo (Segov).

Continua após a Publicidade

O secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Rodrigo Lago, enfatizou a importância do Comida na Mesa no contexto vivenciado pela pandemia.

“Mais um importante programa para combater a pandemia que o governador Flávio Dino vem trabalhando em três frentes desde o início: prevenção, tratamento e, finalmente, ajudar na superação da crise econômica. O Comida na Mesa vai ajudar no combate à fome do povo com duas linhas importantes: de fomentar a agricultura familiar dando incentivos aos trabalhadores rurais, e por outro lado garantir que esses incentivos resultem numa produção maior de alimentos que possam servir a mesa da população”, disse Lago.

Ao Comida na Mesa será integrado o programa social vale-gás, que distribuirá gás de cozinha às famílias maranhenses cadastradas no CadÚnico que não possuam nenhuma outra renda. As famílias poderão receber o benefício por até quatro vezes consecutivas.

Também será integrado ao Comida na Mesa as ações de confecção e distribuição de cestas básicas, incluindo as cestas com produtos da agricultura familiar, que são coordenadas pela SAF. Segundo o secretário Rodrigo Lago, o Comida na Mesa vai ampliar as ações dos programas já existentes, como as cestas básicas.

“O Governo do Maranhão já distribuiu 400 mil cestas às pessoas que mais precisam de todo o estado, e para este ano, a previsão é a aquisição de mais 300 mil. As cestas são adquiridas nas redes atacadistas e uma parcela delas contém produtos oriundos da agricultura familiar, visando auxiliar o pequeno agricultor, gerando renda à sua família.”

O Procaf, que também será incorporado ao Comida na Mesa, irá destinar ao longo do ano editais para a aquisição de produtos da agricultura familiar. Neste primeiro momento, o edital aberto é no valor de R$ 281 mil destinado à cadeia do babaçu, em que as associações e cooperativas agroextrativistas podem se inscrever e oferecer óleo, azeite, biscoitos, mesocarpo e artesanato, por exemplo.

“Vamos dobrar o valor do investimento feito em anos anteriores para permitir que chegue dinheiro na mão do agricultor familiar e também saia mais produtos do campo para alimentar a cidade”, destacou Lago.

Além de comprar os produtos dos agricultores familiares, os alimentos são doados às famílias mais necessitadas, hospitais, banco de alimentos e restaurantes populares. O Comida na Mesa também vai fomentar a melhoria de estradas visando facilitar o escoamento da produção do campo e dar apoio aos trabalhadores rurais com instrumentalização e investimentos.

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.