×

Publicidade

Maranhão

Maranhão sai na frente com ações preventivas para reduzir o número de queimadas em todo estado

Corpo de Bombeiros integra comitê técnico para reduzir o número de queimadas e crimes ambientais do Maranhão

O comandante do CBMMA, coronel Célio Roberto, participou na última terça-feira (3), de importante encontro na Central de Monitoramento instalada na Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), para tratar das ações de proteção ao meio ambiente e combate a queimadas em todo o Maranhão.

Segundo o coronel, a reunião foi fundamental para reforçar as ações e a união das forças de Segurança Pública e instituições parceiras que já começaram as ações de prevenção a queimadas no estado. “Primeiramente, quero parabenizar o secretário estadual do Meio Ambiente Diego Rolim, e toda sua equipe pela excelente e moderna ferramenta de proteção ao meio ambiente. Aproveito para reforçar um pedido do governador Flávio Dino e do secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, que é a integração total das forças de segurança pública e instituições ligadas ao meio ambiente para alcançarmos ao final o êxito na missão, que é prestar um bom serviço à população e reduzir o número de queimadas no estado”, conta do comandante do CBMMA.

COMBATE ÀS QUEIMADAS

Continua após a Publicidade

Da reunião, as autoridades definiram o início imediato dos trabalhos da Força Tarefa de Prevenção aos Incêndios Florestais, que tem início a partir da Central de Monitoramento Climático da SEMA, que atua juntamente com outros órgãos e instituições ligados ao meio ambiente, como IBAMA, Defesa Civil Estadual e Batalhão de Polícia Militar Ambiental, para tratar das políticas de prevenção e combate às queimadas, em 2021.

“O Maranhão vai sair na frente na política de prevenção a queimadas e crimes ambientais. As diretrizes seguem determinação do governador Flávio Dino, presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal. Junto com os demais entes parceiros, nossos militares já estarão em campo, para coibir as queimadas e crimes ambientais em vários pontos do estado, antecipando ao período mais crítico da estiagem, geralmente a partir do mês de agosto”, reforça o coronel Célio Roberto.

MONITORAMENTO IN LOCO

Foram apresentados dados e indicadores climáticos que vão direcionar as ações do Comitê Técnico em todo o Maranhão e o trabalho das equipes do CBMMA. “Uma das regiões já mapeadas e que vai receber as equipes é a Reserva de Mirador, onde todos os anos registramos muitos focos de incêndio e destruição criminosa da fauna e da flora da região. Lá, nossos bombeiros farão o monitoramento in loco e o repasse de informações a Sala de Situação instalada na SEMA. Além disso, os técnicos da sala de monitoramento, também irão orientar à população através dos bombeiros, policiais militares e civis, para os cuidados com as queimadas, o tráfico de animais e na autuação de irregularidades que possam causar desastres naturais e crimes ambientais”, explicou o comandante Célio Roberto.

ESTATÍSTICAS

De acordo com dados do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC), os focos de queimada no estado, diminuíram no ano de 2020, 9,2%, em comparação ao ano de 2019. Entre os municípios do Maranhão com maior concentração de focos de queimadas, estão aqueles que tem em seu território, unidades de conservação e terras indígenas: Mirador, Alto Parnaíba, Balsas, Fernando Falcão, Riachão, Grajaú, Carolina, Parnarama, Amarante do Maranhão e Barra do Corda. Municípios estes que possuem em seu território Unidades de Conservação e Terras Indígenas.

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.