×

Publicidade

Mundo

Líbano começa a receber ajuda humanitária de diversos países

França, Irã, Jordânia, República Checa e outras nações enviam insumos, alimentos, medicamentos e estrutura para ajudar as vítimas em Beirute

O Líbano começou a receber ajuda humanitária de diversos países para ajudar as vítimas da megaexplosão que ocorreu no porto de Beirute, na última terça-feira (4). Autoridades locais afirmam que já passam de cem os mortos e aproximadamente 5 mil pessoas ficaram feridas. Além disso, mais de 300 mil pessoas ficaram desalojadas após a defesa civil condenar as estruturas dos edifícios afetados. Países como Irã já enviaram remessas de produtos para apoiar os libaneses.

Ajuda humanitária que será enviada, nesta quinta-feira (6), para Beirute é coberta pela bandeira da Jordânia. Além de insumos médicos, a região envia também um hospital de campanha com 48 camas, 10 UTIs, 2 salas de cirurgia e um laboratório médico.

Além de equipamentos, a Jordânia enviou também um grupo de médicos e enfermeiros que irão ajudar no resgate e tratamento das vítimas da explosão que ocorreu na capital do Líbano, na última terça-feira (4).

Continua após a Publicidade

Já a França enviou especialistas em busca e salvamento a bordo de três aviões militares carregados com uma clínica móvel e toneladas de equipamentos médicos para o aeroporto de Beirute. Macron prometeu ainda ajudar na investigação para descobrir as razões do incidente.

Além da ajuda humanitária com suprimentos e equipes especializadas, o presidente da França, Emmanuel Macron também foi a Beirute acompanhar de perto os danos da explosão. “Sabemos que a crise no Líbano é grande, e é política e ética, acima de tudo, e sua vítima é o povo libanês. Vou me encontrar com a sociedade civil e a prioridade é apoiar o povo libanês sem condições”, disse Macron.

A República Checa também enviou seus melhores especialistas em resgate para Beirute. Acompanhados de cães farejadores, eles embarcaram nesta quarta-feira com destino ao Líbano, onde dezenas de desaparecidos podem estar sob os escombros. A explosão gerou uma enorme onda de choque que afetou milhares de casas e edifícios, destruindo vidro e paredes.

O bispo Elias Audi da Igreja Ortodoxa Grega caminha após sair de uma missa em homenagem às vítimas mortas na explosão. Ele esteve no Hospital Universitário Saint George Ashrafieh, na capital libanesa, onde parte dos feridos se recupera do acidente.

Voluntários ajudam a organizar as doações que estão chegando para as vítimas da megaexplosão que ocorreu no porto de Beirute, capital do Líbano.

O país está de luto oficial de três dias desde ontem e a capital libanesa está em estado de emergência sob a supervisão das Forças Armadas, encarregada de manter a ordem.

Líbano começa a receber ajuda humanitária de diversos países ...

 

Fonte: R7.com

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.