×

Publicidade

Assembleia MA

Duarte Jr e Adelmo Soares distribuem canudos biodegradáveis na Avenida Litorânea

Deputados participaram de ação idealizada pela empresa Maxtec, que se inspirou na Lei dos Canudos, de autoria dos dois parlamentares

Os deputados estaduais Duarte Jr e Adelmo Soares foram convidados a participar de uma ação de distribuição de canudos de papel biodegradáveis na Avenida Litorânea no domingo, dia 16 de junho. A iniciativa foi liderada pela empresa Maxtec, especializada em gestão de resíduos, baseada na Lei dos Canudos (Lei nª 11.014/2019), de autoria do deputado Adelmo Soares e coautoria de Duarte Jr.

 

Continua após a Publicidade

Na ação, foram distribuídos cerca de 30 mil canudos de papel para vendedores informais, consumidores e estabelecimentos comerciais. Fernando Braga, engenheiro ambiental da Maxtec, informa que a ideia é que os próprios empresários possam de fato fazer valer a lei, deixando de ofertar canudos de plástico e inserindo canudos de papel no fluxo de trabalho. “Afinal, o canudo de papel é menos agressivo pro meio ambiente, já o canudo de plástico é o grande vilão, afetando os rios e mares, prejudicando os animais marinhos”, alerta Braga.

Para Fabiano Bessa, proprietário do Restaurante Picanha de Ouro, a lei promove benefícios a todos e ele inclusive já segue disponibiliza canudos biodegradáveis aos seus clientes. “Acho a lei muito importante, porque tudo que for em prol da natureza, para preservar o meio ambiente e pensar no futuro pros nossos filhos e pras novas gerações, será muito bom. Inclusive até o custo, que é menor, vale a pena. Todo mundo tem que aderir a essa campanha, isso é muito válido”, afirma Bessa.

Já o vendedor informal Marcos Ribeiro Passos considera tanto a lei quanto a ação muito importantes porque, segundo ele, muitas pessoas não sabem da existência dos canudos biodegradáveis. O vendedor também alerta para os perigos dos canudos de plástico. “Com isso, a natureza sofre e a gente também, com a poluição e os esgotos entupidos. Essa lei vai melhorar muito, tanto pra questão do meio ambiente quanto pra nós, seres humanos”, avalia Passos.

Veio em boa hora

Os canudos de plástico levam cerca de 400 anos para decompor. Enquanto isso, esse objeto aparentemente inofensivo fica na natureza na forma de um dos tipos de lixo mais resistentes e perigosos que existem para a vida marinha. Por isso, o auxiliar de produção Maílson Silva Torres diz que a Lei dos Canudos veio em boa hora. “Em vários Estados tem e por que não aqui no Maranhão? Acho que só tem a contribuir com o meio ambiente. Cada um de nós contribuindo, o mundo vai ser bem melhor”, declara Torres.

O deputado Adelmo Soares reforça que é de grande importância para o Maranhão a realização de ações que visem a conscientização da população sobre a necessidade de preservar o meio ambiente. “Parabenizo a Maxtec pela iniciativa que veio somar ao trabalho feito por mim e pelo meu amigo Duarte Jr. Parabenizo também a todos os envolvidos nesta ação, que germinará bons frutos em prol do nosso estado, trazendo educação e consciência ambiental para o Maranhão e fazendo do nosso povo um exemplo a ser pregado sobre o bem que é preservar o que é nosso”, disse Soares.

Duarte Jr se mostrou agradecido pela iniciativa da empresa Maxtec e satisfeito com a receptividade dos consumidores, vendedores informais e empresários. “A nossa intenção é fazer com que as pessoas conheçam o canudo de papel, conscientizando sobre a importância do cumprimento da lei, para preservarmos o meio ambiente e resgatarmos o amor pela nossa ilha e pelo nosso Estado”, conclui.

Segundo a lei, que já está em vigor, a utilização de canudos de plástico fica proibida em todo o Estado e as empresas têm um ano de prazo para adaptação. Prazo que, aliado a ações como a distribuição de canudos de papel, pode ser tempo mais que suficiente para que uma cultura de respeito ao meio ambiente se fortaleça cada vez mais no Maranhão.

Ver comentários
  • Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.