×

Publicidade

São Luís

Com grande diversidade cultural e literária, Prefeitura abre 14ª Feira do Livro de São Luís

 

Começou nesta sexta-feira (3), a 14ª edição da Feira do Livro de São Luís (FeliS), que acontece até o próximo dia 12 de dezembro, na Praça Maria Aragão. Organizado pela Prefeitura de São Luís, por meio das secretarias municipais de Educação (Semed) e Cultura (Secult), o evento deste ano conta com dezenas de stands de livreiros, de sebos literários e institucionais, além de auditórios, espaço para crianças, de exposição e comercialização de artesanato e praça de alimentação. Esta edição tem como tema: “A liberdade nasce na consciência”, e seu patrono é o poeta ludovicense Nascimento de Morais Filho.

A abertura contou com a participação do prefeito de São Luís, Eduardo Braide, que, acompanhado da primeira-dama, Graziela Braide, foi recepcionado por uma performance artística envolvendo personagens da literatura infantil. Após a solenidade da abertura da feira, visitou todos os espaços da 14ª FeliS, que até a próxima semana, aguarda um público estimado de 150 mil pessoas e já tem confirmados grandes nomes da literatura brasileira, como Fabrício Carpinejar e Martha Medeiros.

Continua após a Publicidade

“Fico muito feliz de estar a frente da Prefeitura neste momento em que fazemos a 14ª Feira do Livro de São Luís. Esse é um momento para unir os amantes da literatura e para celebrar a educação e a cultura, que podem ser encontradas abundantemente aqui na FeliS. Até o próximo dia 12, a população terá à disposição atrações para todos os gostos, da criança ao adulto. É um evento tradicional em nossa cidade e que, com certeza, será sucesso de público”, destacou o prefeito Eduardo Braide, que agradeceu, ainda, a parceria com o Instituto Cultural Vale para a realização da FeliS de 2021.

Nesta edição, o Instituto Cultural Vale, além do apoio à temática e patrono escolhidos pela FeliS, montou stand de homenagem exclusiva a João do Vale.

“Para viver a cultura, democratizá-la, levá-la a vários lugares, espalhar a história, as vivências e as obras de João do Vale e muitos outros artistas, o Instituto Cultural Vale apoia e patrocina projetos com este propósito e os conecta. É através da educação e do conhecimento que incentivamos e estimulamos a curiosidade das crianças, adolescentes e jovens dando oportunidades para que mais poetas do povo e gênios improváveis sejam revelados no estado do Maranhão. Onde tem cultura e educação, a Vale está”, afirmou Christiana Saldanha, gerente do Instituto Cultural Vale.

Na noite de abertura da FeliS 2021, que teve conferência realizada em um dos dois auditórios estruturados para receber as palestras e demais atrações que acontecerão durante esses dez dias de evento, o Auditório Nascimento de Morais Filho recebeu a apresentação da Banda Guarda Municipal de São Luís e da pianista Willame Belfort, que se apresentaram entre os stands onde os visitantes encontram livros e, mais que isso, histórias – que ajudarão no enriquecimento cultural e na aquisição de conhecimento para formação educacional.

“Essa é uma iniciativa que promove a literatura em nossa cidade e que vai permitir à sociedade em geral, aos alunos da rede municipal de ensino vivenciar histórias, conviver com livros e aprender mais sobre a história dos nossos grandes escritores. Nossos alunos com certeza estarão aqui, aproveitando esse momento que também é feito para eles”, disse a secretária municipal de Educação, Anna Caroline Marques Salgado.

“Teremos durante todos esses dias, a partir de hoje, uma programação cultural riquíssima para toda a família. Esse é um momento rico para a nossa São Luís”, pontuou o secretário municipal de Cultura, Marco Duailibe.

Quem for à Feira do Livro de São Luís até o próximo domingo, 12, terá à disposição uma estrutura especial, que contempla 32 stands de livreiros; 4 stands de sebos literários; 10 stands institucionais; 2 auditórios; Espaço Criança com contação de histórias todos os dias; exposição do patrono, Nascimento Morais Filho, e das homenageadas, Arlete Nogueira e Dagmar Desterro; além de espaço exclusivo para a venda de artesanato e praça de alimentação com grande variedade de comidas.

“Não tenho nem palavras para descrever a emoção de compor essa edição da FeliS. Pela primeira vez estou tendo meu trabalho exposto em uma estrutura gigante e com a oportunidade de mostrar muito mais da literatura de cordel, do seu poder”, disse a cordelista Gorethe Pereira, de 47, ex-gari que ganhou relevância na cidade de São Luís após exprimir seu dom da escrita, apesar das dificuldades de sustento e do quão difícil é se estabelecer na literatura sendo escritor iniciante.

Sucesso de público

Entre as 150 mil pessoas que devem passar pela FeliS deste ano, o casal Luiza Nogueira, de 27 anos, e Luis Costa, de 30 anos, fizeram questão de comparecer ao evento logo neste primeiro dia, para conferir as novidades que o evento traz para os amantes da cultura literária. “A estrutura está maravilhosa e em cada stand uma surpresa diferente. Virei mais vezes até o último dia”, disse ela. “Esse evento é muito importante para a cidade e nós, que temos o hábito em comum da leitura, não poderíamos deixar de prestigiar”, finalizou.

Programação do fim de semana

Neste sábado (4) e domingo (5) a programação contará com as seguintes atrações:

SÁBADO – AUDITÓRIO NASCIMENTO MORAIS FILHO

15h – ESPETÁCULO INFANTIL – Raulzito Circo Show – com Raulzito Lopes

16h às 18h40 – PALESTRA

Tema: Política da Pessoa com Deficiência no Brasil – Percorrendo o Labirinto

Palestrante: Prof. Dr. Jorge Amaro (RS)

Mediação: Carlivan Braga – secretário municipal extraordinário da Pessoa com Deficiência

Lançamento do livro: com o tema da palestra

Exposição: livros e revistas de autores e escritores com e sem deficiência

19h – BATE-PAPO

Tema: Depois é nunca: o afeto agora

Convidado: Fabrício Carpinejar (RJ)

Mediação: Celso Borges – poeta e escritor

DOMINGO – AUDITÓRIO FELIS

15h – PALESTRA

Tema: O Massacre de 17 de novembro: entre história e literatura

Convidado: Matheus Gato

Mediação: Roberto A. Pereira

16h – PALESTRA

Tema: Infância e Território Maranhense: pesquisas sobre histórias, cultura e educação

Palestrante: Prof. Rosyane de Moraes Martins Dutra

17h – PALESTRA

Tema: O que é a existência errante? Visada hermenêutica fenomenológica do poeta O Guesa, de Sousândrade

Palestrante: Prof. Rita de Cássia Oliveira

Mediação: Prof. Maria Elisa dos Anjos

18h – PALESTRA

Tema: A prevenção e combate à violência doméstica e familiar contra a mulher em condomínio

Palestrante: Luzimar Lopes Corrêa (assistente social); Claudia Castro Silva (psicóloga); Lícia Alves (assistente social)

Mediadores: Maria da Conceição Maia (especialista em Educação)

 

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.