×

Publicidade

São Luís

Prefeitura inicia restauração da estátua de João Lisboa

Imagem está localizada na praça que leva o nome do intelectual maranhense e que em conjunto com o Largo do Carmo, Rua de Nazaré e entorno está sendo completamente reformada pela gestão do prefeito Edivaldo em parceria com o IPHAN

A Prefeitura de São Luís está restaurando a estátua de João Lisboa, localizada na praça que leva seu nome, no Centro Histórico de São Luís. O restauro da imagem integra o pacote de requalificação da Praça João Lisboa, Largo do Carmo, Rua de Nazaré e entorno, em execução pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior, por meio do programa São Luís em Obras e em parceria com o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Todos os monumentos tradicionais do sítio arquitetônico – que contempla ainda o busto do frei Carlos Olearo e o tradicional relógio – estão passando por restauração e serão devolvidos aos seus locais de origem com suas características recuperadas.

O prefeito Edivaldo Holanda Junior destacou que restaurar os monumentos históricos é fundamental para preservar a memória da cidade. “O Centro de São Luís segue recebendo o maior investimento dos últimos 30 anos. São grandes intervenções em áreas históricas que, depois de prontas, vão dar ainda mais beleza e destaque à nossa história e cultura. Além de recuperarmos o patrimônio arquitetônico estamos recuperando o patrimônio artístico, restaurando os monumentos que ficam nas áreas em obras. Somente na área da Praça João Lisboa, Largo do Carmo, Rua de Nazaré e entorno estamos recuperando três monumentos tradicionais, preservando sua memória e valorizando nosso patrimônio histórico”, enfatizou o gestor.

ESTÁTUA DE JOÃO LISBOA

Continua após a Publicidade

A estátua de João Lisboa foi instalada no local há 102 anos e agora passa por um processo de restauração que irá devolver suas características originais. O processo ocorre em três etapas. A primeira delas é a limpeza de todo o monumento para retirar a sujeira orgânica – decorrente do acúmulo de fezes dos pombos que vivem na região – e química – resultado do processo de oxidação do bronze, metal do qual é feita a estátua, a poeira e fuligem gerada pelo tráfego no entorno entre outros.

Nesta etapa é usado ácido acético e uma escova de bronze, que removem os resíduos sem danificar a estátua. Após a conclusão da limpeza será aplicada resina de poliuretano para evitar que a sujeira que se acumulará novamente cause danos ao monumento. Por fim, será feita a recuperação da base da estátua.

A estátua de João Lisboa foi instalada para comemorar o centenário do poeta e jornalista, que ocorreu em 1912. Um ano antes, no dia 26 de abril de 1911, os restos mortais de João Lisboa foram transferidos para o Largo do Carmo, onde foram enterrados no centro da praça, no lugar onde hoje está a estátua. Desde então, o escritor jaz no local.

No entanto, apenas em 1918 o monumento foi inaugurado, em 1º de janeiro, data que assinalava os oitenta anos da publicação do primeiro número da Crônica Maranhense. A estátua foi feita pelo artista francês Jean Magrou toda em bronze e com uma base de mármore e pelo tamanho e peso, está sendo restaurada no próprio local onde está fixada.

O local onde hoje está instalada a estátua recebeu a denominação de Praça João Lisboa em 1901 em homenagem ao escritor e jornalista maranhense que residiu nas proximidades. Em 1911, o deputado e escritor Viriato Correia, na sessão de 8 de abril, apresentou um projeto de lei ao Congresso Legislativo do Estado do Maranhão, autorizando o governo a abrir crédito necessário para a construção de uma estátua, em São Luís, em homenagem ao jornalista.

Em novembro de 2012, a Academia Maranhense de Letras homenageou o monumento com uma nova placa de identificação, colocada na base da estátua na data que marca o bicentenário de nascimento do escritor.

João Francisco Lisboa, conhecido como O Maranhão, foi jornalista, escritor, historiador e crítico político. Integrou um grupo de destaque da literatura maranhense no século XIX, “Os Atenienses”. É patrono das academias Maranhense e Brasileira de Letras. Ele nasceu no município de Pirapemas, em 22 de março de 1812 e morreu aos 51 anos de idade no dia 26 de abril de 1863, em Lisboa, Portugal.

RESTAURAÇÃO DOS MONUMENTOS

Além da estátua de João Lisboa, o conjunto arquitetônico formado pela Praça João Lisboa, Largo do Carmo, Rua de Nazaré e entorno contam ainda com outros dois monumentos: o busto do frei Carlos Olearo e do tradicional relógio. “A restauração dos monumentos que integram o conjunto João Lisboa, Largo do Carmo e entorno é uma importante ação de valorização do nosso patrimônio por tratar-se de importantes símbolos de nosso município. Trata-se de uma obra com grande significado, o qual fazemos questão de preservar”, afirmou o presidente do por meio do Instituto Municipal da Paisagem Urbana (Impur), Fábio Henrique Carvalho.

A restauração do busto do frei já foi concluída. Para a restauração do monumento foram seguidos os mesmos passos que estão sendo executados na estátua de João Lisboa. O busto está na sede da empresa e será recolocado no Largo do Carmo quando do fim das obras de requalificação da área. O frei Carlo da San Martino Olearo, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos da província religiosa da Lombardia, do norte da Itália, foi o primeiro superior regular da Missão do Maranhão, responsável pela catequização indígena no estado.

NOVO RELÓGIO

Está em fase de finalização a recuperação do tradicional relógio do Largo do Carmo. Já foram concluídos o restauro dos quatro mostradores. Um deles estava totalmente danificado e foi praticamente refeito. Também já foram recuperadas as quatro faces de vidro, colocada nova iluminação em LED e um sistema que garante o funcionamento do relógio por até 72 horas caso falte energia elétrica na região. A empresa responsável está aguardando apenas a chegada do novo maquinário que vai garantir o funcionamento do relógio para que o monumento possa ser reinstalado no largo.

O relógio original data de abril de 1941, durante a gestão do prefeito Pedro Neiva de Santana. Ao longo dos anos chegou a passar por algumas intervenções, mas devido ao vandalismo estava sem funcionar há muitos anos, chegando a ter peças roubadas.

OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO

As obras de reforma da Praça João Lisboa, Largo do Carmo, Rua de Nazaré e entorno integram o programa São Luís em Obras, da Prefeitura, que inclui o maior plano de recuperação de logradouros tradicionais já executado na região do Centro nas últimas décadas. Os trabalhos são executados pela Prefeitura de São Luís em parceria com o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) com o objetivo de devolver as características originais do espaço, executando um amplo projeto arquitetônico, artístico e paisagístico.

O ritmo de trabalho é intenso e avança em diversas frentes simultâneas. Atualmente, está sendo feita a pavimentação com paralelepípedos da Avenida Magalhães de Almeida, Rua do Sol e Rua da Paz, vias do entorno da área. Também está em execução a instalação dos novos postes de iluminação e o polimento do piso em granilite. Os canteiros já estão sendo preparados para receber novo paisagismo.

Outra etapa da obra já em execução são os testes de resistência da estrutura do abrigo para que sejam definidas quais intervenções serão necessárias para a recuperação do espaço.

Ver comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.